2020 Notícias

ENSAIOS DE PREVENÇÃO AO HIV SÃO INTERROMPIDOS DURANTE A CRISE DA COVID-19

Durante a crise da Covid-19, vários testes mundiais de eficácia de vacina e de imunoterapia do HIV que estavam em andamento foram pausados ou reduzidos. A Rede de Ensaios de Vacinas Contra o HIV (HVTN) anunciou, em 9 de abril passado, que vários de seus grandes estudos sofrerão impacto.

Os estudos AMP Trials, HVTN 703 e HVTN 704, que analisam o tratamento e o possível efeito curativo da administração de infusões de anticorpos neutralizantes, serão reduzidos e os participantes não receberão mais doses de anticorpos. Os ensaios estavam chegando ao fim e os pesquisadores acreditam que possuem dados suficientes para determinar o resultado.

O Mosaico (HVTN 706)será o mais afetado entre os atuais testes de vacinas contra o HIV, poisse iniciou somente no final do ano passado. Itália, Espanha e Estados Unidos, países seriamente afetados pelo novo coronavírus, serão alguns dos mais impactados. Todas as vacinas HVTN 706 estãointerrompidas até, pelo menos, 1º de maio, quando será realizada nova revisão.

O estudo Imbokodo (HVTN 705), que vem sendo administrado em mulheres jovens de cinco países do sul da África, continua em andamento. Todas as participantes receberam o terceiro conjunto de injeções da vacina e a maioria já recebeu a quarta e última injeção. Quando os pesquisadores julgarem seguro, o conjunto final de vacinas será concluído.

O PrEPVacc, estudo que combinará uma vacina contra o HIV com a PrEP, estava previsto para começar em abril, mas foi adiando para 2021. Gita Ramjee, um de seus principais pesquisadores, morreu, vítima da Covid-19, no último mês de março.

Fonte: site do Aidsmap, de 22 de abril de 2020.

Crédito da imagem: Gerd Altman/Pixabay