Notícias

ImPrEP realiza primeira oficina para os Educadores de Pares do projeto

Texto escrito por Leonardo Linconl e edições Marcos Benedetti

Nos dias 17 e 18 de setembro, foi realizada na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), a primeira oficina para os Educadores de Pares do projeto ImPrEP. Na abertura, a pesquisadora líder do ImPrEP, Valdiléa Veloso, deu as boas-vindas aos participantes e fez uma apresentação geral do projeto e suas ações. Os principais eixos da oficina foram: a vinculação do público-chave do projeto aos serviços de saúde que oferecem a PrEP, a questão da educação comunitária e a mobilização de gays, homens que fazem sexo com homens, travestis e transexuais para gerar demanda de PrEP aos serviços de saúde.

Estiveram presentes Agnaldo Moreira de Oliveira Junior, Alessia Almeida, Alex Gomes, Allan Bastos, Biancka Fernandes, Keila Simpson, Cléo Oliveria, Agatha da Cunha Marzanno, Ernani Alexandre, Paullo Oliweira, Gabriel Mota, Gabriel Rodrigues Diogo, Jailton Arruda, Eduardo Razo, João Silva, Josias Freitas, Karol Ferreira, Kelly Vieira, Laylla Monteiro, Luciene Freitas, Ludymilla Santiago, Gustavo Córdoba, Paulina Galvão, Renan Oliveira de Carvalho, Taiane Miyake, Thiago Oliveira, Toni Araújo e Valdimir Reis.

Durante os dois dias de encontro, os educadores de pares assistiram a vídeos, debruçaram-se sobre o conteúdo de Prevenção Combinada, participaram de dinâmicas para esclarecer as possíveis dúvidas sobre o projeto e também sobre PrEP, entenderam o papel de um educador de par em cada centro do estudo ImPrEP, dialogaram sobre as estratégias de mobilização comunitária e discutiram sobre os diversos formatos de materiais que pode ser produzidos para as mídias sociais, além de, construir um plano de trabalho. No encerramento os participantes avaliaram os dois dias da oficina e cada membro da equipe fez as suas considerações. A oficina foi conduzida por Nilo Fernandes, Luciana Kamel, Brenda Hoagland, da Fiocruz; Julio Moreira e Alessandra Ramos (mobilização comunitária do ImPrEP), Cristina Pimenta (Ministério da Saúde) e Marcos Benedetti (ImPrEP). O próximo encontro está marcado para dezembro, em Salvador.

Educador de pares do ImPrEP

São representantes pares da população HSH e Trans com capacidade para ações de mobilização e educação comunitária, com foco na prevenção do HIV/AIDS e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST). Seu papel é facilitar a construção de novos conhecimentos através da reflexão, do debate e do questionamento sobre o assunto e direcionar a participação dos interessados em PrEP para o serviço que oferece a profilaxia. O educador de pares é o responsável pela mobilização comunitária das populações chave que podem vir a se beneficiar da PrEP e de outros componentes da prevenção combinada.

Fotos: Assessoria de Comunicação/ Fiotec