Espaço HSH PrEP, HSH e trans

O uso da PrEP para férias e ocasiões especiais para gays e bissexuais é viável

O uso da PrEP para homens gays e bissexuais que antecipam um comportamento sexual de risco durante a viagem de férias ou ocasiões especiais é viável, relatam pesquisadores da Universidade de Pittsburg (EUA), na edição de 15 de agosto do Journal Of Acquired Immune Deficiency Syndromes. A adesão à PrEP foi alta entre 54 homens que participaram desse estudo de braço único.

A profilaxia não precisa necessariamente ser tomada a longo prazo. Uma alternativa à PrEP diária é o esquema sob demanda (2+1+1) na qual são ingeridos dois comprimidos até 2 horas antes do ato sexual, com mais um comprimido 24 e 48 horas depois da dose inicial, respectivamente. Outra alternativa potencial pode ser o uso da PrEP para as chamadas “épocas de risco” distintas, como as viagens.

Homens gays e bissexuais, que relataram sexo sem proteção com dois ou mais parceiros, durante férias recentes e que planejavam outra viagem, foram recrutados para o estudo nas cidades de Pittsburg e Boston, em 2016 e 2017. Os 54 participantes tinham em sua maioria mais de 34 anos, com bom nível educacional e financeiro.

O estudo envolveu: uma visita inicial, duas semanas antes da viagem, incluindo um teste de HIV; uma visita de inclusão, uma semana antes da viagem, incluindo o fornecimento de PrEP oral; recomendação de tomar PrEP diária por sete dias antes, durantee depois da viagem; uma visita pós-retorno, que incluiu avaliações de adesão, a qual 48 homens compareceram; e uma visita de acompanhamento após três meses, incluindo teste de HIV, a qual 42 homens compareceram.

Os exames mostraram que quase todos os homens tinham níveis de drogas no sangue, sugerindo que haviam tomado PrEP diariamente (91,5%) ou pelo menos quatro vezes na semana anterior (93,6%). Pouco menos de um terço dos participantes relatou efeitos colaterais, como diarreias ou náuseas, mas ninguém interrompeu o tratamento. Setenta e um por cento disseram ter interesse de continuar usando a PrEP após o final das férias. Ninguém contraiu o HIV.

Fonte: site do Aidsmap, de 25 de agosto.

(https://www.aidsmap.com/news/aug-2020/short-term-prep-gay-men-going-holiday-feasible-and-acceptable)